Liber ISRAFEL - Invocação a Toth


video
Voice: Israel Regardie
[This book was formerly called “Anubis” and is referred to the 20th key,  “The Angel”]

0.  The Temple being in darkness, and the Speaker ascended 
into his place, let him begin by  a ritual of the Enterer, as 
followeth. 
1.  (vau) Procul, O procul este profani. 
2.  Bahlasti!  Ompehda! 
3.  In the name of the Mighty and Terrible One, I proclaim that 
I have banished the Shells unto their habitations. 
4.  I invoke Tahuti, the Lord of Wisdom and of Utterance, the 
God that cometh forth from the Veil. 
5.  O Thou!  Majesty of Godhead!  Wisdom-crowned Tahuti!  
Lord of the Gates of the Universe!  Thee, Thee, I invoke! 
O Thou of the Ibis Head!  Thee, Thee I invoke. 
Thou who wieldest the Wand of Double Power!  Thee, Thee I 
invoke! 
Thou who bearest in Thy left hand the Rose and Cross of 
Light and Life: Thee, Thee I invoke. 
Thou, whose head is as an emerald, and Thy nemmes as the 
night-sky blue!  Thee, Thee I invoke. 
Thou, whose skin is of flaming orange as though it burned in a 
furnace!  Thee, Thee I invoke. 
6.  Behold!  I am Yesterday, To-Day, and the Brother of ToMorrow! 
I am born again and again. 
Mine is the Unseen Force, whereof the gods are sprung!  Which 
is as Life unto the Dwellers in the Watch-Towers of the Universe. 

I am the Charioteer of the East, Lord of the Past and of the 
Future. 
I see by mine own inward light: Lord of Resurrection; Who 
cometh forth from the Dusk, and my birth is from the House of 
Death. 
7.  O ye two Divine Hawks upon your Pinnacles! 
Who keep watch over the Universe! 
Ye who company the Bier to the House of Rest! 
Who pilot the Ship of Ra advancing onwards to the heights of 
heaven! 
Lord of the Shrine which standeth in the Centre of the Earth! 
8.  Behold, He is in me, and I in Him!  
Mine is the Radiance, wherein Ptah floateth over the firmament! 
I travel upon high! 
I tread upon the firmament of Nu! 
I raise a flashing flame, with the lightning of Mine Eye! 
Ever rushing on, in the splendour of the daily glorified Ra: 
giving my life to the Dwellers of Earth. 
9.  If I say “Come up upon the mountains!” the Celestial 
Waters shall flow at my Word. 
For I am Ra incarnate! 
Khephra created in the Flesh! 
I am the Eidolon of my father Tmu, Lord of the City of the 
Sun! 
10. The God who commands is in my mouth! 
The God of Wisdom is in my Heart! 
My tongue is the Sanctuary of Truth! 
And a God sitteth upon my lips. 
11. My Word is accomplished every day! 
And the desire of my heart realises itself, as that of Ptah when 
He createth! 
I am Eternal; therefore all things are as my designs; therefore 
do all things obey my Word. 
Therefore do Thou come forth unto  me from Thine abode in 
the Silence: Unutterable Wisdom!  All-Light!  All-Power! 
Thoth!  Hermes!  Mercury!  Odin! 
By whatever name I call Thee, Thou art still nameless to 
Eternity: Come Thou forth, I say, and aid and guard me in this 
work of Art. 
12. Thou, Star of the East, that didst conduct the Magi! 
Thou art The Same all-present in Heaven and in Hell! 
Thou that vibratest between the Light and the Darkness! 
Rising, descending!  Changing ever, yet ever The Same! 
The Sun is Thy Father! 
Thy Mother the Moon! 
The Wind hath borne Thee in its bosom; and Earth hath ever 
nourished the changeless Godhead of Thy Youth!
13. Come Thou forth, I say, come Thou forth! 
And make all Spirits subject unto Me: 
So that every Spirit of the Firmament 
And of the Ether, 
And of the Earth, 
And under the Earth, 
On dry land 
And in the Water, 
Of whirling Air 
And of rushing Fire, 
And every spell and Scourge of God the Vast One, may be 
obedient unto Me!
14. I invoke the Priestess of the Silver Star,
 Asi the Curved 
One, by the ritual of Silence. 
15. I make open the gate of Bliss; I descend from the Palace of 
the Stars; I greet you, I embrace you, O children of earth, that are 
gathered together in the Hall of Darkness.
16. (A pause.) 
17. The Speech in the Silence. 
The Words against the Son of Night. 
The Voice of Tahuti in the Universe in the Presence of the Eternal. 
The Formulas of Knowledge. 
The Wisdom of Breath. 
The Root of Vibration. 
The Shaking of the Invisible. 
The Rolling Asunder of the Darkness. 
The Becoming Visible of Matter. 
The Piercing of the Scales of the Crocodile.  
The Breaking Forth of the Light!
18.  (Follows the Lection.) 
19. There is an end of the speech; let the Silence of darkness 
be broken; let it return into the silence of light. 
20. The speaker silently departs; the listeners disperse unto 
their homes; yea, they disperse unto their homes.

---
[Este livro foi originalmente chamado “Anubis”, e se refere à 20ª chave, “O Anjo”.]

0. O Templo estando em escuridão, o Interlocutor ocupando seu lugar, que ele comece por um ritual do Entrante, como segue.
1. (Vau) Procul, O procul este profani.
2. Bahlasti! Ompehda!
3. Em nome do Mais Poderoso e Terrível, eu proclamo que bani as Cascas para as suas moradas.
4. Eu invoco Tahuti, o Senhor da Sabedoria e da Elocução, o Deus que veio de dentro do Véu.
5. Oh Tu! Majestade Divina! Tahuti, coroado em Sabedoria! Senhor dos Portais do Universo! A Ti, A Ti, eu Invoco.
    Oh Tu da Cabeça de Íbis! A Ti, a Ti. eu invoco.
    Tu que empunhas a Baqueta do Duplo Poder! A Ti, a Ti, eu invoco!
    Tu que trazes em Tua mão esquerda a Rosa e a Cruz de Luz e de Vida: a Ti, a Ti, eu invoco.
    Tu, cuja cabeça é como uma esmeralda, e Teu nemmes como o céu azul noturno! A Ti, a Ti eu invoco.
    Tu, cuja pele é de alaranjado ardente como se queimada em uma fornalha!
    A Ti, a Ti, eu invoco.
6. Veja! Eu sou o Ontem, o Hoje, e o Irmão do Amanhã!
    Eu sou o que nasce novamente e mais uma vez.
    Minha é a Força Invisível, da qual os Deuses são nascidos! Que é como a Vida para os Habitantes das Torres de Vigia do Universo.
    Eu sou o Cocheiro do Leste, Senhor do Passado e do Futuro.
    Eu vejo por minha própria luz interior: Senhor da Ressurreição; Que emerge do Crepúsculo, e meu nascimento é da Casa da Morte.
7. Oh vós dois Falcões Divinos sobre seus Pináculos!
    Que mantêm vigília sobre o Universo!
    Vós que acompanhais o Ataúde para a Morada do Descanço!
    Que pilotais a Barca de Ra que se eleva às alturas do céu!
    Senhor do Santuário situado no Centro da Terra!
8. Veja, Ele está em mim, e eu estou Nele!
    Meu é o Esplendor, no qual Ptah flutua acima do firmamento!
    Eu viajo no céu!
    Eu ando no firmamento de Nu!
    Eu elevo uma chama flamejante, com o raio de Meu Olho!
    Sempre avançando, no esplendor de Ra diariamente glorificado: dando minha vida aos Habitantes da Terra.
9. Se eu digo "Venha para as montanhas!"as Águas Celestiais fluirão na minha Palavra.
    Porque eu sou Ra encarnado!
    Kephra criado na Carne!
    Eu sou o Eidolon de meu pai Tmu, Senhor da Cidade do Sol!
10. O Deus que comanda está em minha boca!
      O Deus da Sabedoria está em meu Coração!
      Minha língua é o Santuário da Verdade!
      E um Deus assenta-se sobre meus lábios.
11. Minha Palavra é diariamente realizada!
      E o desejo de meu coração se concebe, como o de Ptah quando Ele se criou!
      Eu sou Eterno; portanto todas as coisas são como meus desígnios; portanto todas as coisas obedecem a minha Palavra.
12. Então, Faz Tu vir diante de mim, de Tua morada no Silêncio: a Sabedoria Inefável! Todos a Luz! Todo o Poder!
      Thoth! Hermes! Mercúrio! Odin!
      Por qualquer nome eu Te chamo, Tu és ainda inominado pela Eternidade:. Vem adiante, eu digo, e me ajude e guarde nesta obra de Arte.
13. Tu, Estrela do Leste, que conduzistes os Reis Magos!
      Tu és O Mesmo sempre presente no Céu e no Inferno!
      Tu que vibras entre a Luz e a Escuridão!
      Subindo, descendo! Sempre mudando, contudo sempre O Mesmo!
      O Sol é Teu Pai!
      Tua Mãe é a Lua!
      O Vento Te trouxe em seu seio: e a Terra sempre nutriu a Divindade imutável de Tua Mocidade!
14. Vem Tu adiante, eu digo, vem Tu adiante!
      E faz todos os Espíritos se submeterem a Mim:
      De forma que todo Espírito do Firmamento
      E do Éter,
      E da Terra,
      E sob a Terra,
      Em terra seca
      E na Água,
      Do Ar rodopiante
      E do Fogo precipitado,
      E todo Encantamento e Flagelo do Único e Vasto Deus, possam ser obedientes a Mim!
15. Eu invoco a sacerdotisa da Estrela Prateada, Asi a Arqueada, pelo ritual do Silêncio.
16. Eu abro a porta da Felicidade; Eu descendo do Palácio das Estrelas; Eu vos saúdo, eu vos abraço, Oh crianças da Terra, que estão reunidas no Saguão da Escuridão.
17. (Uma pausa.)
18. A Palavra no Silêncio.
      As Palavras contra o Filho da Noite.
      A Voz de Tahuti no Universo, na Presença do Eterno.
      As Fórmulas do Conhecimento.
      A Sabedoria da Respiração.
      A Raiz da Vibração.
      O Estremecimento do Invisível.
      A Rotação separada da Escuridão.
      A Formação Visível da Matéria.
      Os cortes das Escamas do Crocodilo.
      O Irromper da Luz!
19. (Segue a Lição)
20. Há um fim da fala; deixe o Silêncio de escuridão ser quebrado; deixe que retorne ao silêncio da luz.
21. O locutor parte silenciosamente; os ouvintes dispersam até as suas casas; sim, eles dispersam até suas casas.
22. (Segue o Texto.)
23. Há um fim da fala; que o Silêncio da escuridão seja quebrado; que ele retorne ao silêncio da luz.
24. O interlocutor parte em silêncio; os ouvintes se afastam rumo às suas casas; sim, eles se afastam rumo às suas casas.




Nenhum comentário:

Postar um comentário